24 março 2010

Consumir até morrer

Já mencionei alguma vezes porque acredito que o design-engenharia não são o grande problema em esta questão ambiental, pelo seguinte, eles se regem por normas, politicas, leis de natureza ambiental que são obrigatorias e tem que ser cumpridas no processo de design e engenharia de um produto industrial. Não existe opção.

Mas quando falamos do consumo pessoal, cotidiano, não existem ainda leis que nos obriguem a consumir de maneira inteligente, consciente, em beneficio de todos. O consumo cai no ambito da educação pessoal, crenças, atitudes e não podemos obrigar ninguem a consumir melhor se a pessoa não acredita, não quer ou não pode.

Como educar 6 bilhões de pessoas de diferentes crenças, culturas, estilos de vida?

Alem disso temos um crescimento da populaçao mundial de maneira exponencial (chegaremos em 9 bilhões daqui a pouco), o surgimento de novas classes medias em paises como Brasil, India e China que querem consumir como americanos, e não vão de deixar de comprar o seu primeiro carro novo pelo perigo de extinção da formiga selvagem russa na Siberia.

A Universidade de Toronto, fez uma pesquisa onde apareceram dois aspectos interessantes, quando a pessoa tem uma atitude ecologica sem compra isso leva a um comportamento posterior mais etico e generoso, mas quando a pessoa comprava produtos ecologicos, ela tinha a percepção de que ja tinha feito a sua parte, o suficiente e isso permitia ou justificava comportamentos posteriores anti-eticos. 

Por isso caimos no mesmo, se a natureza humana não muda, nada muda,  o consumo segue sendo uma excelente razão para não alcançar esse futuro sustentavel, utopico e colapsar a terra no futuro proximo.

Qualquer beneficio ecologico se perde pela escala mundial do assunto, se todo habitante na terra tivesse seu carro 2010 ecologico, eletrico, hibrido,  o que aconteceria?
Talvez a unica maneira inicial de chegar lá, seja a implementação de uma ditadura ecologica............mas cairiamos no mesmo todos consumindo verde o sistema mais cedo mais tarde não aguantaria.

Quando os espanhois chegaram na America, no Mexico, Colombia, Peru, encontraram tanto ouro que barcos inteiros afundaram pelo peso extra  e aqueles soldados que guardavam o ouro nas suas ropas, preferiam morrer afogados do que livrar-se do peso extra para voltar a superficie.

500 anos depois estamos iguais, pior ou um poquinho melhor? e não temos outros 500 anos extras.



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...