20 junho 2013

Por um novo Brasil para todos

Um texto genial de @sindrominha para antes das eleiçoes, durante e depois! Um pouco de patriotismo não faz mal!



" Depois de uma péssima noite por questões pessoais,eu acordei de manhã e vi uma coisa estranha no meu e-mail.Por milhões de motivos conheci muitos estrangeiros ao largo da minha curta vida.E desde que eu conheço eles,o Brasil já ganhou não sei quantas Copas e eventos esportivos e nunca recebi nenhum email de parabéns,mas hoje minha caixa de emails tinha vários me parabenizando pelos protestos.

Eu não sou líder deles nem inventei nada,mas enchi o peito de orgulho.Nunca senti isso antes.Mas a sensação de abrir um email e receber um parabéns pelo momento histórico que está acontecendo me enche de certezas.

Tenho meu blog há três anos e sobram aqui textos sobre minha revolta com a mentalidade brasileira.Me sentia uma visitante inconveniente,o país parecia ter donos,aqueles que andam de jatinhos,conhecem as melhores partes daqui e governam o país.Eu me sentia a formiga,pequena,chata,preocupada com picuinhas e revoltada com impostos e falta de tudo.Parece que eu e outros reclamávamos de tudo,cansei de receber emails aqui dizendo que se eu não gostava,por que não ia embora?Porque é minha casa,simples assim,não sou eu que tenho que ir embora daqui.

E não fui aos primeiros protestos por medo da polícia,até que sem querer me envolveram em um e percebi que meu direito a protestar tinha sido tirado,então resolvi ir aos outros.E não fui só pelos vinte centavos,fui porque meus direitos vem sendo tirados um a um e pela falta de política direcionada as mulheres.Meu útero é motivo de discussão nas bancadas religiosas,apesar do Estado laico.Meus direitos como mulher nunca existiram,por isso resolvi sair.E encontrei gente que estava ali porque teve um filho assassinado e quer mudanças na lei,outra queria creches,outro luz na rua,apesar de pagar impostos.Os vinte centavos agora não existem mais.O governo pode recuar,pode mudar e reduzir a passagem,mas eu não quero apenas isso,não tenho mais como tolerar viver sem os meus direitos e todos,não as migalhas deles.

Em São Paulo o prefeito promete pensar a respeito dos vinte centavos.Pode pensar.Eu quero o sistema de saúde funcionando,quero ver meu filho em uma escola pública boa,quero andar de bicicleta e não ser enforcada pelos impostos.E se tiver que sair a rua todos os dias por isso,eu vou sair.

Tenho uma sensação de felicidade enorme ao pensar que todas as lideranças políticas deste país estão na parede,tremendo,sem saber o que fazer.Simplesmente porque eles não são os donos daqui e nem eu ou milhões de brasileiros somos os convidados inconvenientes.São eles.

Poucas coisas são tão comoventes como ver uma multidão se recusando a carregar bandeiras de partidos.Finalmente os brasileiros entendemos isso,não somos ovelhas de um partido ou outro,somos cidadãos e queremos ver este país nos trilhos,sem bandeiras,sem essas divisões que têm nos destruído ao longo dos anos.

Pensei que só eu estava exausta de tanta corrupção,de tanto dinheiro desviado de hospitais,de creches,do básico do básico.

Fiquei feliz ao responder aos meus amigos que nós brasileiros não somos bananas,nem omissos,somos boas pessoas que sofremos todos os tipos de abusos ao longo das décadas,mas hoje isso acabou.E não somos idiotas que só pensam em futebol e televisão de plasma.Chega.E não são vinte centavos,é a falta de transparência em tudo e a corrupção.

Quero muito ter filhos aqui,neste céu de brigadeiro,que sejam brasileiros,que tenham no sangue essa alegria de viver,essa vontade que poucos povos têm.

Quero que meu filho tenha os direitos que a corrupção me tirou.Quero que seja um cidadão deste país,que carregue a bandeira com amor e orgulho e um dia quero dizer a ele,olhando nos seus olhos-Este país é teu,porque todos os brasileiros e a mamãe foram as ruas a pegar de volta o que nos foi roubado e hoje teus direitos são reconhecidos porque nós mudamos a história.


Quero meu filho verde e amarelo.

E quero entregar este país nas mãos dele e dizer-Você nasceu no melhor lugar do mundo."

Texto de Sindrominha
Postar um comentário