26 março 2010

sustentabilidade verde mas com um poquinho de sangue

Em este mundo do seculo 21, ser "sustentavel" justificará todo erro, omissão, ignorancia  que será perdoado amém.

Grandes empresas ainda fazem testes em animais, e ocultam esse fato,  usando descaradamente a responsabilidade social, meio ambiental, como fachada e um diferencial na construção e percepção "positiva" da marca assim conservando e ganhando novos nichos de mercado.

Essa contradição se deve a dois fatos basicamente:

-um problema de percepção e ignorancia do consumidor ( que elas sabem e aproveitam) cujo pensamento é logico mas errado:

"Se esta empresa  extrai materia prima certificada, usa mão de obra local, recursos naturais controlados, construi uma escola, criando um beneficio social - economico para tal comunidade, consequentemente, naturalmente  não é a favor de testes em animais"
Pensamento errado que  leva a pessoa a consumir de maneira ingenua tal produto "sustentavel", acreditando piamente que está fazendo a sua parte, e a empresa  ganhando em cima da sua suposta postura etica sustentavel no mercado. (propaganda enganosa)

-A empresa acredita que a sua a ação social e´mais do que suficiente, e qualquer incoerencia, omissao, posterior que seja descoberta sera então facilmente perdoada e esquecida; e principalmente, se os testes em animais melhoram consideravelmente a qualidade do produto com um custo baixo, esse beneficio para o consumidor justifica comercialmente e eticamente o teste.

No site PEA há uma relação de listas de empresas consideradas sustentaveis, mas que estão lá, para a surpresa de muitos, pois  são marcas visiveis e fortes no tema meio ambiental, mas que tem praticas anti-eticas com animais.

Ainda que a empresa seja aparentemente a mais sustentavel possivel, o consumidor realmente interessado no tema e no produto deve pesquisar e conhecer a verdadeira etica "interna" da empresa e não aquela etica "externa" falsa ou parcial  que ela divulga incansavelmente fora da empresa e que todo mundo acredita e aplaude.

O consumidor e´o unico que tem o poder de mudar a situação, a partir do momento que ele boicota produtos de tal empresa e há um impacto economico, a empresa muda porque muda, mas continuando esse consumo ingenuo, essa mudança não virá de dentro da empresa nunca.

Vejam como exemplo nos Estados Unidos:
corporate watch
corpwatch

O problema no fundo continua sendo de natureza humana, e não de natureza tecnica, ou tecnologica e como diz Ghandi:
Há o suficiente no mundo para as necessidades humanas de todos, mas não há o suficiente para a cobiça humana individual.
E Buckminster Fuller
Não há crise de energia, somente a crise da ignorância

O mais dificil nao é ser sustentavel, e sim entender e aplicar a coerencia etica total que ela exige, além de todo valor economico atual e futuro.

veja tambem:um-trecho-do-livro-eating-animals-de-jonathan-safran-foer

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...