28 setembro 2012

Designoteca traz o "Desafio 3D"



                       Competição de design para impressoras 3D

Empresa da Incubadora da COPPE/UFRJ lança o Desafio 3D


A Designoteca – mercado virtual de arquivos de design voltados para a fabricação digital através de impressoras 3D e máquinas de corte a laser – acaba de lançar a primeira competição de design tridimensional do país. 

O “Desafio 3D da Designoteca” premiará o melhor design escolhido por uma banca especializada com 
uma impressora 3D Cliever CL1. Além disso, as cinco criações mais votadas por júri popular serão premiadas com troféus personalizados.

Para participar basta enviar seu design 3D para a Designoteca:
entre os dias 25 de setembro e 8 de novembro. 

Os vencedores serão anunciados em 19 de novembro. 

As criações serão analisadas com base nos seguintes critérios: 
> capacidade de se imprimir em 3D
> funcionalidade
> estética
> originalidade. 

Essa é uma grande oportunidade de mostrar o seu talento para o mundo.
A competição é uma iniciativa da Letsevo – empresa residente na Incubadora da COPPE/UFRJ – com patrocínio da Cliever Tecnologia – empresa residente na Incubadora da PUC-RS. 

O tema da competição é a criação de pequenas soluções para o dia-a-dia. Se você já imaginou algum acessório que pudesse facilitar a sua vida, é sua chance de tê-lo em suas mãos. 

Essa é a ideia da fabricação pessoal, conceito que estimula a produção de itens exclusivos, que nunca seriam produzidos em larga escala, mas graças às impressoras 3D podem ser fabricados em pequena
escala. Mesmo quem nunca criou designs tridimensionais poderá participar da competição. 

Isso será possível graças aos vídeos tutoriais que serão disponibilizados na Designoteca para ensinar como se projetar em CAD e em diversas ferramentas (como 3D Max, Blender 3D, Solidworks, Maya e muitos outros). 

Para maiores informações obre a competição, curta a “fan page” da Designoteca no Facebook ou
 acesse o site: Designoteca - desafio 3d

Sobre fabricação digital

Existem diversas impressoras 3D. Algumas são mais simples e baratas, podendo ser adquiridas por pessoas comuns.

Outras, mais complexas e caras, foram desenvolvidas para indústrias. Mas todas elas podem ser classificadas em dois tipos básicos: aditivas e subtrativas.

Impressoras aditivas vão adicionando material (plástico ABS, por exemplo), camada por camada, até formar a peça completa. Já as impressoras subtrativas retiram material em excesso de um bloco (que pode ser de metal ou madeira, por exemplo), até que só reste a forma desejada.      
Postar um comentário