18 fevereiro 2012

Design Thinking - Problemas em Soluções


Transformar problemas em soluções, a mais nova e bem sucedida metodologia 
De Christian Ullmann


A metodologia exclusiva das atividades projetuais, que nós designers aprendemos na universidade durante quase 50 anos, hoje “Design Thinking” é o grande diferencial entre as empresas criativas e empresas convencionais de todas as áreas. 
Definições utilizadas pelo design thinking são muito importantes, de fato desde a Bauhaus que as conhecemos e agora apresentadas não somente em áreas complementares do design (entenda-se desenvolvimento de produtos físicos de duas e três dimensões) como também em marketing, economia, novos negócios, gestão, inovação, etc. E esta é a realidade do design hoje - e é positivo ter outras profissões conhecendo, incorporando, a nossa forma de abordar problemas. 


O design ganha espaço e abre novas oportunidades, porém temos que ter cuidado para não ser mais uma moda passageira podendo diferenciar o que é marketing corporativo do que é realmente uma inovação. Os ciclos repetitivos de troca de ideias, desenvolvimento de projeto, estudo de comportamentos, correção de projeto, montagem de protótipos; hoje estão ajudando grandes companhias a criarem novos produtos que na maioria deles são serviços - o que era do universo do design industrial ou gráfico agora expandiu para o design como um todo: a ideia de projetar. 
Esta é a melhor lição do Design Thinking para nós designers: assumir a ideia de pensar como designer para todo tipo de atividade ou problema e não so os físicos e tangíveis. 


 O Design Thinking surgiu nos anos 2000 no Vale do Silício, na Califórnia, e em 2005 a Universidade de Stanford crio o primeiro curso especifico sobre o tema. Hoje, é entendido pelo mercado como sinônimo de inovação e resultados. Bancos, multinacionais, prestadoras de serviço e até governos se vêem mergulhados no universo do design, construindo idéias com base na intuição, experiência do usuário real, procurando por associações que não sejam óbvias e compartilhando as dificuldades. 
O desenvolvimento está ligado a uma nova forma de pensar e a capacidade de integrar informações e de antecipar e responder aos eventos. As ações mais sustentáveis podem vir do design thinking também, porém esta é mais uma ferramenta, sendo assim, somos nós designers que temos a possibilidade de escolha do que realmente queremos fazer: se é colaborar com a qualidade de vida da sociedade ou só beneficiar um cliente e vender mais um produto. 


Como ser um design thinker
Use a metodologia para explorar novas possibilidades - porém este é o inicio e não o fim - além de criar novas oportunidades, temos que gerar valor e criar soluções. 
Crie um momento de aprendizado: compartilhe, ensine e se deixe influenciar. 


INSPIRAÇÃO  
o primeiro que temos que entender é que nós podemos inovar, e para isto temos que aguçar a observação enxergar coisas onde elas não existem de forma clara e ter o usuário no centro do trabalho 


IDEALIZAR          
criar uma idéia clara e articulada que revele oportunidades inexploradas                        experimentar técnicas de brainstorming
procurar soluções fora do universo delimitado 
compartilhar experiências pessoais 


EXECUTAR E DIAGNOSTICAR  
desenvolver uma solução que atenda à necessidade proposta, 
diagnosticar a situação atual por meio de entrevistas com os interessados, 
procurar pontos de vista conflitantes, 
desenvolver um quadro de análise para ajudar a sintetizar e integrar as várias perspectivas 


PLANEJAMENTO 
Criar um conjunto universal de princípios, 
construir um plano de mudança, dentro das limitações de tempo e orçamento, 
determinar quais as atividades a implementar, e a ordem das atividades 


O que devemos fazer? - Quando devemos fazê-lo? - Como?


IMPLEMENTAÇÃO
 implementar os seus planos, 
obter um feedback sobre a qualidade da proposta, 
compartilhar suas experiências, 
realizar uma reflexão sobre a mudança, 
construir seu plano de ação 


Se não estiver satisfeito com o resultado, recomece todo o processo.
Artigo Extraido de: Design Brasil.org
Postar um comentário