03 setembro 2011

Design contra o crime

Há grandes discussões de diferentes setores sobre a  segurança do País e cidadãos / estrangeiros nos grandes eventos da Copa do Mundo e Olimpiadas.

Mas o design (como elemento gerador de segurança por meio da criação e redesign de produtos e serviços que contribuiriam substancialmente com esforços de outros setores) está fora da pauta, mais uma vez.

Segurança e´ até agora apenas encarada de maneira logística - quantitativa, quantos policiais na rua e soldados no raio de x quilometros cubrindo uma área x.

Mas o Design como pensamento estratégico e gerador de novos produtos e serviços permanentes, poderia contribuir fortemente para reduzir o custo das operações, simplificar e sistematizar aspectos complexos - caoticos de lidar com ambientes urbanos e multidões e gerar ações - dinamicas consistentes e confiaveis.

Como exemplo desse beneficio real e concreto, do Design contra o crime, apresento o projeto da Designer Priscila Ramalho Lepre, que por meio do redesign de um produto tradicional, reduziu custos gerou enormes beneficios economicos, de inovação, mercado e imagem para a empresa moveleira.

Nas palavras dela:
"O design trouxe à empresa a oportunidade concreta de realocação no mercado, criação de novas tipologias de produtos para ambientes gastronômicos e de hotelaria,  crescimento de 200% em suas vendas e  ampliação de suas instalações para atender a demanda. "

Veja o video do projeto:




Link: http://www.movelariaparanista.com.br/

Há que lembrar que um aspecto social do Design é gerar segurança do usuario e entorno proximo com produtos e serviços projetados com essa preocupação.   
Aspecto esquecido ou não conhecido do Design, que absurdamente não é contemplado no projeto, principalmente em paises como o Brasil, com tantas carências na area da segurança.
Postar um comentário