01 agosto 2011

O Estado do Futuro 2011

O Projeto Millennium divulga a mais recente edição do relatório O Estado do Futuro 15ª edição de aniversário

O Estado do Futuro 2011 constata que o mundo está ficando mais rico, mais saudável, mais educado, vivendo mais, mais pacífico e melhor conectado; todavia metade do mundo é potencialmente instável. Os preços dos alimentos estão subindo, os lençóis freáticos estão diminuindo, a corrupção e o crime organizado estão aumentando, a viabilidade ambiental para sustentar a vida está diminuindo, a dívida e insegurança econômicas estão aumentando, as mudanças climáticas continuam, e a lacuna entre ricos e pobres está aumentando de forma perigosa. O mundo encontra-se numa corrida entre a implementação de inventos cada vez mais sofisticados para melhorar a condição humana e o aparente aumento da complexidade e da escala dos problemas globais. Então, o que estamos fazendo nessa corrida? Qual é a nossa pontuação até agora?


 
No que estamos ganhando
Mais acesso à água
Índice de alfabetização

Matrícula escolar, nível secundário
Taxa de incidência da pobreza dos que vivem com até $1.25 por dia

Crescimento populacional – a queda é vista como boa para alguns países e ruim para outros
PIB per capita

Disponibilidade de médicos
Usuários da internet
Taxa de mortalidade infantil

Expectativa de vida ao nascer
Proporção de mulheres na política
PIB por unidade de energia

Conflitos armados
Disponibilidade de alimento

 Onde há pouca mudança
Predomínio do HIV
Índice de homicídios

 Gastos com pesquisa e desenvolvimento

 Em que estamos perdendo:

 Emissões de CO2
Anomalias na temperatura da superfície global

Número de eleitores
Desemprego

Consumo de combustível fóssil
Corrupção

Pessoas mortas ou feridas em ataques terroristas
Refugiados por país ou território

 Onde há incerteza
Países que possuem ou planejam fabricar armas de energia nuclear
População em países livres

 Área florestal
Dívida em países com receita baixa e média
Número de doenças infecciosas: emergentes e re-emergentes

Não há dúvida que o mundo pode ser muito melhor do que é, se nós tomarmos as decisões corretas. Quando consideramos as muitas decisões erradas e as boas decisões que deixaram de ser tomadas - dia após dia e ano após ano ao redor do mundo- é incrível que nós ainda estamos progredindo, portanto, se nós pudermos melhorar nossas decisões como indivíduos, grupos, nações e instituições, então o mundo poderá ser surpreendentemente melhor do que é hoje.

 Para mais informações, visite o site em inglês:


Conheça o núcleo brasileiro:
http://www.nef.org.br/
Postar um comentário